2 horas ao sol

Leuven tem muitos espaços verdes e quando vi que nem aquela película cinzenta rançosa viria hoje para nos roubar o céu azul, resolvi que ia aproveitar o parque mais próximo para fazer fotossíntese. Não no sentido clássico da palavra, mas sim no de converter radiação solar directa em ânimo, preguiça e, enfim, todas aquelas coisas boas que sentimos quando nos expomos ao sol.
Escolhi o parque aqui ao pé de casa por ser pequenino e recatado e tive o que queria: sossego. Ainda levei um livro para estudar mas li 20 páginas e sucumbi ao prazer de me reclinar e ficar a sentir. O rosto a aquecer, a brisa fria a entrar pela malha do casaco, o arrulhar das rolas, as asas dos pássaros a bater, o vai-e-vem dos patos, o rio a tropeçar nas comportas ali perto, a nuvem de mosquitos sobre o laguinho, o Christian a estudar para o teste de Neerlandês andado dum lado para o outro com o livro na mão a recitar coisas incompreensíveis…
Às vezes é preciso parar e não fazer nada.

2 thoughts on “2 horas ao sol

  1. 🙂 “às vezes é bom não fazer nada.”não podias ter mais razão…It´s my turn next weekend, algures num parque da cidade do México. E estou ansiosa.Besito “gemela”!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s