serões do norte

agenda para amanhã:

19.45 – Estádio do Dragão

Advertisements

miramar

Desde que, há mais de quatro anos, comecei a ir ao Porto com regularidade, que espreitava avidamente pela janela do comboio o casario nobre junto ao mar da localidade de Miramar. Digo ao Chico que gostava de ir morar para lá e ele ri-se. Agora tenho quase a certeza.
Depois de muito querer, decidimos ir à praia de Miramar ver a capela do Senhor da Pedra. Ia muito inspirada pelas belas fotos da paisagem da praia e o ribeiro e a capela rude e frágil em cima das rochas sujeita às ondas. Levei a máquina, mas a lente de 50mm não era melhor, a luz alta não favorecia e a maresia tocada a vento não ajudou.
Passeámos e namorámos ao sol e fica apenas esta souvenir visual pouco distinta dum momento feliz, como quem olha por cima do teu ombro entre dois beijos:

freixo



Fui ver o Dali ao Freixo (OBRIGADO!). Mas… a vista para fora das janelas do palácio acabou por ser o melhor de tudo.
Também recomendo a exposição do Júlio Resende (magnífica) na (ainda mais magnífica) Alfândega. À noite ainda é mais bonito. Ai a série de Goa…

a cascata sanjoanina





Já não vinha ao Porto desde Julho. Como é possível?…
Depois de um dia de trabalho na biblioteca da FEUP, bem regadinho com capuccinos, apanhámos o metro para o Jardim do Morro e fomos ver o pôr do sol ao miradouro do Mosteiro da Serra do Pilar e as luzes da invicta a acender. (Nós e um monte de estudantes de Erasmus.)
E depois uma francesinha naquele restaurantezinho de estudantes catita ao pé do Sã’ João…
Invicta Style!

a serra e as mamoas da aboboreira




“A Serra da Aboboreira, um contraforte granítico implantado no extremo ocidental do maciço montanhoso Marão/Alvão, está localizada no extremo nordeste do distrito do Porto. Distribui-se pelos concelhos de Amarante, Baião e Marco de Canaveses.
Não é muito acidentada, estendendo-se por longos planaltos (designados por «chãs»), e eleva-se até uma altitude de 1 000 metros, sendo de destacar, pela sua importância, três pontos: o da Abogalheira, com 962 metros; o de Meninas, com 970 e o da Senhora da Guia com 972 metros.
A Serra da Aboboreira, foi povoada desde o
Paleolítico Inferior (30 000 a.C.) e apresenta muitos vestígios do Neolítico e da Idade do Bronze, datados de 2 500 a.C., como o dólmen de Chão de Parada.
Os estudos arqueológicos que têm vindo a ser realizados nas serras da Aboboreira e do Castelo desde 1978 revelaram já a existência de uma vasta necrópole megalítica, das maiores que actualmente se conhecem em território português com cerca de quatro dezenas de mamoas identificadas. No seio de uma maioria de mamoas pequenas, ou médias, cuja datação científica sugere serem as mais antigas (embora nem todas tenham sido datadas), insere-se uma minoria de dólmens de relativamente grande porte, um deles com corredor e átrio (dólmen 1 de Chã de Parada).
Na estrada de Baião para Mesão Frio, pode-se seguir por um estradão que sobe para o planalto da Aboboreira e o cruza, dando acesso aos múltiplos monumentos. No entanto, não é fácil para quem não conheça o local encontrar a maioria deles, porque não existe nenhuma indicação para os visitantes ao longo
do estradão…”
(Wikipedia)